quarta-feira, 13 de abril de 2011

CONCLUSÃO PARCIAL DO TIRO NA PONTE DO J.K.


 Segundo o APREENDIDO TUDO COMEÇOU NO CLUBE DE PICUÍ, DEPOIS NA FRENTE DA COLETORIA EM SEGUIDA NOS QUIOSQUES E TERMINANDO NA PONTE DO RIO NO J.K
01-verde- CLUBE DE PICUÍ
02-verde- QUIOSQUES DE PICUÍ
03-verde- LOCAL DO TIRO





DIREÇÕES TOMADAS PELO ACUSADO E PELO ATINGIDO


MARCAS DE SANGUE DEIXADA NO LOCAL.











Informa o adolescente infrator detido que no dia do fato estava na festa no clube de Picuí, quando em determinado momento, “J” pediu que o mesmo fosse buscar a arma, que estava guardada na casa de “vv”, porque “T” estava querendo o dinheiro de “J” de todo jeito e para se defender esse pediu para o apreendido que fosse buscar logo. Quando saiu da festa no intuito de buscar a arma, foi abordado pela “MARIA” que estava na companhia de “SEBASTIÃO” e a mesma veio em sua direção e deu-lhe um beijo e pediu para ficar com o casaco do mesmo durante a noite, e deixou. Informa ainda que de repente chegou “TICO E TECO”, os quais não gostaram que o apreendido tenha beijado  “MARIA” e ao mesmo tempo queriam tomar satisfação porque “TICO” ficou sabendo que o apreendido queria “pegá-lo”, neste momento “SEBASTIÃO”, tentou intervir pedindo que “TICO E TECO” deixasse disso e o apreendido foi levado pro lado da festa por “MARIA”para evitar briga, enquanto “TICO E TECO” ficavam chamando  “SEBASTIÃO E O APREENDIDO” para briga, mas os mesmos não foram. Nesse momento “TICO E TECO” disseram que iriam pegar uma faca para acertar as contas e sumiram. Aproveitando a oportunidade o APREENDIDO se dirigiu para casa de “VV” e pegou a arma, uma espingarda bate-bucha de cano serrado e levou dentro da calça para festa, mas ao chegar na altura dos quisque da praça, “TICO E TECO” viram o apreendido e correram atrás dele. O APREENDIDO quando estava quase terminando de atravessar a ponte do rio, cansado, retirou a arma de dentro da calça, virou-se e disparou no que estava mais próximo dele, não sabendo precisar quem era naquele momento, mas que estava com a faca na mão. Depois do tiro o mesmo se escondeu na casa da genitora de um amigo que está preso no presídio do ROGER em João Pessoa e só saiu de lá quando a polícia chegou e temendo pela sua vida foi imediatamente recambiado para outra cidade.
O individuo atingido era o “TECO” que foi informado e que segundo o APREENDIDO este não tinha nada haver com a confusão, mas tomou as dores do amigo e queria matá-lo e era o que estava mais próximo com a faca na hora que se virou. Informou ainda que jogou a arma dentro do matagal, mas até o momento não foi encontrada e será muito difícil de saber o ponto exato já que o mesmo não pode ser trazido pra Picuí.
Segundo amigos da vítima o mesmo continua no Hospital Regional de Campina Grande, nos corredores recebendo apenas soro, esperando aparecer um leito para o mesmo ser internado e operado para extração dos “jumbinhos”, ainda segundo os mesmos o tiro foi superficial.
Agora o Delegado Regional, João Joaldo que deu início as investigações e ouvidas iniciais determinará um delegado da cidade para dá continuidade após o processo baixar da justiça para ouvir as demais pessoas citadas pelo o APREENDIDO e a vítima quando voltar para cidade.

*Todos os nomes utilizados foram fictícios já que segundo o detido todos são adolescentes, vale salientar que este foi a terceira versão dada, chegando a ser a mais conclusiva de acordo com a versão dele.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ao enviar sua denúncia especifique a sua cidade e Estado e conte detalhes do crime, caso contrário não podemos ajudar.

As denúncias não são publicadas, só os comentários sem denúncias.