quarta-feira, 13 de abril de 2011

“OPERAÇÃO VIÚVA-NEGRA” EM REMÍGIO


 DUAS MULHERES FORAM PRESAS PELA PRÁTICA DE FURTO DUPLAMENTE QUALIFICADO (ABUSO DE CONFIANÇA E CONCURSO DE DUAS PESSOAS). O MODUS OPERANDI CONSISTIA NA PACTUAÇÃO DA DUPLA, ONDE UMA ABORDAVA UM HOMEM IDOSO, SE OFERECENDO PARA UM “PROGRAMA”, O CONDUZINDO PARA A RESIDÊNCIA DA OUTRA, ONDE O ATO SEXUAL SE CONSUMAVA. ENQUANTO UMA PRATICAVA SEXO MEDIANTE A PAGA ANTECIPADA DE R$10,00 OU R$20,00, A OUTRA VASCULHAVA OS PERTENCES DA VÍTIMA, “LIMPANDO” TUDO DE VALOR. AS FILHAS DAS CRIMINOSAS PRESENCIAVAM AS ABORDAGENS, OS FURTOS, A PARTILHA E AINDA FICAVAM NO INTERIOR DA RESIDÊNCIA DURANTE A PRÁTICA SEXUAL. A FILHA DE 09 ANOS DE UMA DELAS, INCLUSIVE, LEVAVA OS RECADOS DA MÃE AOS IDOSOS. HÁ RELATOS DE QUE A DUPLA VINHA PRATICANDO ESSE CRIME COM VÁRIOS IDOSOS NA CIDADE, PORÉM NADA AINDA HAVIA SIDO REGISTRADO NA UNIDADE POLICIAL PELO RECEIO DAS VÍTIMAS EM SE EXPOR.
DURANTE A PERMANÊNCIA DAS MESMAS NA DELEGACIA, O MARIDO DA DANIELA CHEGOU REVOLTADO, POIS NÃO SABIA QUE A MESMA FAZIA AQUILO, VINDO A CHAMÁ-LA DE "DEZ CONTO!", DEVIDO AO PREÇO DO PROGRAMA INICIAL.


ACUSADAS:
DANIELA LUCENA DA COSTA, BRASILEIRA, CONVIVE MARITALMENTE, AGRICULTORA, 23 ANOS DE IDADE, NATURAL DE REMÍGIO/PB, NASCIDA AOS 02/03/1988, FILHA DE JOSEFA DA COSTA LUCENA, RESIDENTE DA RUA PAULO CABRAL VITÓRIO, S/Nº., CENTRO, REMÍGIO/PB, FOI PRESA E AUTUADA EM FLAGRANTE DELITO, SENDO APRESENTADO NESTA UNIDADE POLICIAL PELO CONDUTOR, ADMITINDO NA INTEGRALIDADE AS ACUSAÇÕES CONTRA A SUA PESSOA; E
MARIANA ALBINO DE OLIVEIRA, BRASILEIRA, SOLTEIRA, AGRICULTORA, 22 ANOS DE IDADE, NATURAL DE AREIA/PB, NASCIDA AOS 07/05/1988, RG Nº. 3.500.866, SSP/PB, FILHA DE HELENA ALBINO DE OLIVEIRA, RESIDENTE DA RUA CAMILO CIRINO DA COSTA, N º. 68, FREITAS, REMÍGIO/PB

VÍTIMA: SEVERINO MAIA DE AZEVEDO, o “DARINHO”.

A prisão foi realizada graças ao bom trabalho desempenhado pela equipe do Delegado Lamartine Lacerda e os Agentes de Investigação: Luiz Xavier e Vernaldo Ataíde.

fonte: delegacia de Remígio

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ao enviar sua denúncia especifique a sua cidade e Estado e conte detalhes do crime, caso contrário não podemos ajudar.

As denúncias não são publicadas, só os comentários sem denúncias.