quinta-feira, 15 de setembro de 2011

Soldado Wilson concede entrevista falando sobre sequestro em Coronel Ezequiel




A equipe de reportagem do Jornal Tribuna do Norte conversou com o soldado Wilson, que foi mantido de refém por bandidos em assalto na cidade de Coronel Ezequiel. Confira na íntegra:
O que o senhor tem a dizer sobre esse episódio?
Eu quero que seja mais um desabafo do que uma entrevista. Nós policiais militares vivemos sendo humilhados pelo sistema militar. A gente vive no interior do Estado e nas cidades com menos de 10 mil habitantes são encontrados um ou dois policiais. Cumprimos uma escala de 24 horas, o que é degradante e nos expõe. Não quero que aconteça mais isso com meus colegas. Isso está virando rotina e tende a piorar.
Vocês foram agredidos fisicamente ou foi somente violência psicológica?
Não nos bateram, mas psicologicamente estamos muito abalados porque foi muito terror. Ficavam falando que iam tocar fogo na viatura, iam nos jogar vivos. Não suportamos a vida que estamos levando no nosso trabalho.
Havia algum indício, uma marca na fala deles que entregassem ser potiguares ou de outro Estado?
Não…eram de fora. Sou muito observador e maioria deles tinham menos de 27. Eram três que estavam na viatura e outros na Ranger.
Vocês pensaram em algum momento que não sairiam com vida?
No primeiro momento quando estávamos algemados um ao outro dentro da viatura e eles não conseguiram pegar o dinheiro. Depois quando a gente estava na área rural e eles mandaram que saíssemos da viatura e tirássemos a roupa. Achei que a gente ia morrer naquela hora.
Qual o recado que o senhor manda para os gestores da segurança pública?
Olhe pro interior. Não pode mais dois policiais ficarem numa cidade com até 10 mil habitantes esperando a marginalidade vir buscar nossas armas e dignidade.
Mas o amor pela farda permanece, não é?
Será? Eu estudo todo dia pra sair porque tenho amigos com vinte e tantos anos de polícia que ganham 50 contos a mais do que eu. Não temos nenhuma perspectiva de crescimento na profissão. Não temos um plano de cargo, carreiras e salários, não temos perspectiva.
fonte: cuitepbonline com notícias do Tribuna o Norte
"Isso é o que policial sofre todo dia e a população não reconhece e pensa que todos são Super Homens capazes de resolver tudo sozinho ou com um parceiro"

Um comentário:

  1. legal postar essa materia para que a gente possa ver tambem o outro lado,porque as vezes se diz (esses policiais de picui) mas ai se ver que o problema e geral wlw!!!admirador......

    ResponderExcluir

Ao enviar sua denúncia especifique a sua cidade e Estado e conte detalhes do crime, caso contrário não podemos ajudar.

As denúncias não são publicadas, só os comentários sem denúncias.