sábado, 19 de novembro de 2011

Operação desarticula quadrilha que agia na região do Brejo paraibano


Um denso trabalho investigativo realizado pelo serviço de inteligência do 4º Batalhão de Polícia Militar de Guarabira, juntamente com a Polícia Civil e o Pelotão de Choque resultou na desarticulação de uma quadrilha que agia na região do brejo e que tinha como refúgio o Conjunto Multirão, na capital do brejo.

Os policiais se dirigiram, por volta das 15h desta sexta-feira (18), até uma residência localizada no referido Conjunto, de propriedade da mãe de dois dos envolvidos, e conseguiram localizar diversos objetos utilizados na prática de assaltos e outros, frutos das ações criminosas da quadrilha.

Foram apreendidos 02 espingardas calibre 12, com dois carregadores; 01 pistola 765, com oito munições; 08 celulares; 08 relógios de pulso; 04 perfumes de diferentes marcas; 02 punhais; 03 chips de operadoras distintas; 01 revólver calibre 38; 01 máquina fotográfica e 10 pedras de crack.

O material foi encaminhado para 3ª DRPC de Guarabira, juntamente com Mayara Maria da Conceição, 18 anos; Lídia Costa Carlos, 18 anos; Um menor de 16 anos e Clisenaldo Lourenço da Silva, 23, todos residentes no Conjunto Multirão. Além destes, Adriano Pinheiro Batista, 18 anos, conhecido como “mosquito”, residente na Rua da Mangueira, no Bairro do Rosário também é acusado de integrar a quadrilha.

O grupo, segundo a Polícia, realizava ações criminosas em Guarabira e cidades circunvizinhas.

Uma das últimas ações da quadrilha foi um assalto realizado na fazenda Cumaru, no sítio Jacaré, zona rural de Alagoinha entre os dias 14 e 15 deste mês. Da fazenda, foram subtraídos objetos pessoais e a pistola encontrada durante a ação policial.

Os indivíduos presos, com exceção do menor apreendido, serão indiciados por porte ilegal de arma, formação de quadrilha, receptação e tráfico de entorpecentes.

Nordeste 1
via qthdanoticia.blogspot.com

Um comentário:

  1. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir

Ao enviar sua denúncia especifique a sua cidade e Estado e conte detalhes do crime, caso contrário não podemos ajudar.

As denúncias não são publicadas, só os comentários sem denúncias.