quinta-feira, 1 de dezembro de 2011

Integrante da quadrilha de Valdetário Carneiro é condenado a 101 anos de prisão



Por Sd PM J. Júnior
Fonte: Eduardo Dantas via Cesar Alves
Francisco Sales Fernandes, o “Negão da Serra”, foi condenado nesta quarta feira, 30, em Mossoró a 101 anos de prisão pela morte do então prefeito de Caraúbas Aguinaldo Pereira da Silva e de sua primeira dama Nieta Gurgel, ocorrida em 2001.

A sentença também é pelas mortes dos PMs Ronaldo Rafael da Silva e Cláudio Pereira do Nascimento, que faziam a segurança do prefeito que já vinha sendo ameaçado, e ainda, pelo assassinato do caseiro do casal Everlânio da Silva na mesma ocasião. Negão da Serra está preso há cerca de dez anos e é réu confesso. Inclusive foi com o depoimento dele que o a Polícia Civil pode fazer, com relativa precisão, a reconstituição da chacina e concluir o processo com os nomes de todos envolvidos.

Segundo o MP, além de Negão da Serra, participou também Valdetário Benevides Carneiro, morto em 2003; Francimar Fernandes Carneiro, “Cimar Carneiro”; primo de Valdetário, que foi morto pela Polícia na Bahia em 2005; Francisco Clécio do Nascimento, também morto. Outro envolvido na chacina é José Maria Roque da Silva, que teria ajudado a quadrilha com a localização do prefeito, mas neste caso, já teria se livrado do processo.

O Tribunal do Juri Popular foi presidido pelo Juiz Vagnos Kelly Figueiredo de Medeiros. A Justiça, por uma questão de segurança, não informou ontem Negão da Serra vai cumpri a pena dele. Ontem, 29, Negão da Serra foi escoltado do Presídio de Segurança Máxima Aníbal Bruno, em Recife (PE), onde cumpria pena por assaltos, em uma viatura até o presídio em Nova Cruz, em Natal, e depois encaminhado para Mossoró.

fonte: http://pmcurraisnovos.blogspot.com/

2 comentários:

  1. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir
  2. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir

Ao enviar sua denúncia especifique a sua cidade e Estado e conte detalhes do crime, caso contrário não podemos ajudar.

As denúncias não são publicadas, só os comentários sem denúncias.