quarta-feira, 14 de março de 2012

Enquetes abertas sobre Julgamento de Nego de Zé Borges e Cabeção.

Após um julgamento relativamente longo na cidade de Cuité em que o réu: ADEILDO MESSIAS DOS SANTOS DE ASSUNÇÃO, mas conhecido por Nego de Zé Borges foi condenado a pena de 19 anos de reclusão.
Apesar que membros da sociedade de Cuité acharam o valor muito baixo, já que o mesmo atirou a queima roupa, no rosto de sua ex-companheira, sem dá chance de defesa ou fuga, após a mesma sair da igreja matriz depois de participar de uma missa acompanhada de crianças, as quais a mesma tomava de conta.
O réu evadiu-se da cidade, ficou escondido em cidades do Rio Grande do Norte protegido por familiares e trabalhando, só vindo acertar as contas com a justiça após mais de um ano foragido e sendo capturado após um trabalho de investigação tanto de amigos da vítima e da polícia Civil da 7ªDRPC que obtiveram exito na sua prisão.
Para membros que defendem os direitos das Mulheres acreditam que isto foi uma perda, após anos brigando por leis que defendam contra os homens que maltratam as mulheres, acreditamos que deveria haver um agravante por se tratar de uma vítima protegida pela Lei Maria da Penha.
É certo que a defesa alegou tiro acidental, mas como pode ser tiro acidental se o mesmo estava com um revolver em praça pública, próximo a igreja Matriz?
Qual era a intenção dele com este revolver?
Isso demonstra premeditação do crime.


Está aberto as enquetes sobre o caso de Nego de Zé Borges e Cabeção da Serra dos Brandões, deem sua opinião e votem quantas vezes quiserem.
A enquete ficará aberta para votação até o dia da audiência de Cabeção no dia 21 de março.
www.setimaregional.com.br

3 comentários:

  1. nãoe atoa que hoje em dia e tão facio matar ne verdade !!!!! uma terra sem lei como a nossa , ainda tem gente que fala tem orgulho de ser brasileiro...kkkkkk isso e uma piada..um pais sem lei nenhuma ...vergonha.

    ResponderExcluir
  2. que cabeçao pegue mais de 50 anos de prisaoooooooo ele merece porque tirar a vida de dois irmao foi muito cruel eu conhecia todos dois desde pequenos eles tambem eram danados mais nao tinha que acontecer isso so deus da a vida e tira.

    ResponderExcluir
  3. Cada um de nós peçamos a Deus que nem filho, nem nenhum parente sente no banco dos réus, pois julgar é muito fácil, difícil é quando somos julgados.As vezes achamos que houve injustiça, mas esquecemos que existe um ser que não deixa que nada aconteça sem sua permissão.Oremos para que os homens temam e sigam o caminho do Senhor e que as tentações do mundo não prevaleça sobre os ensinamentos de Deus.
    Que Deus faça a justiça conforme sua Lei.

    ResponderExcluir

Ao enviar sua denúncia especifique a sua cidade e Estado e conte detalhes do crime, caso contrário não podemos ajudar.

As denúncias não são publicadas, só os comentários sem denúncias.