sábado, 14 de abril de 2012

Operação Palácio de Hades: Polícia Civil e PRF prendem acusados de dez assassinatos em Campina Grande


Uma operação conjunta da Polícia Civil da Paraíba com a Polícia Rodoviária Federal (PRF), desencadeada nesta sexta-feira (13), resultou na prisão de nove pessoas acusadas da prática de pelo menos doze homicídios. A prisão aconteceu no Sítio Bosque, distrito de São José da Mata, durante a "Operação Palácio de Hades” (na mitologia grega, Hades é o deus do mundo subterrâneo e dos mortos).
O titular da 2ª Delegacia Regional de Polícia Civil (DRPC), André Rabelo, apresentou os resultados da ação em uma coletiva para a imprensa. Segundo ele, o trabalho teve como objetivo devolver a tranquilidade à população local, que vinha sendo amedrontada pelo grupo. A polícia procura ainda por Gerson Ferreira, integrante do bando, também conhecido por "Gerson Bagaceira” ou "Gerson Tatuagem”.
Durante a operação, foram presos, sob acusação de homicídio, posse e porte de armas e tráfego de entorpecentes, Vandertone dos Santos Silva, o "Toninho”, Reginaldo Ramos da Silva, Alex Júnior Gomes, o "Pingo”, Alexsandro Gomes Jales, Lúcia Maria Gomes Silva, João Pereira de Souza, o "João Armeiro” ou "João Cabeludo” – responsável pela fabricação de armas artesanais – Edjúnior da Silva e Deidson Nascimento Araújo, líder do bando. Também foi preso, em flagrante delito, pela equipe da Delegacia de Homicídios, Fabiano Saraiva Anacleto, responsável pelo assassinato de um jovem de 17 anos, esta semana.
Com eles, a polícia apreendeu seis espingardas de grosso calibre, a maioria de fabricação caseira; três revólveres, munições, quase 100 pedras de crak, maconha, celulares, uma câmera fotográfica e certa quantidade de dinheiro em espécie. Também foram encontradas duas motocicletas e peças de desmonte.
Por se tratar de um local de difícil acesso, a Polícia Rodoviária Federal utilizou uma aeronave, possibilitando maior eficácia na caça ao bando.


O delegado regional agradeceu a colaboração da PRF e reforçou a importância das polícias trabalharem de forma integrada no combate ao crime.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ao enviar sua denúncia especifique a sua cidade e Estado e conte detalhes do crime, caso contrário não podemos ajudar.

As denúncias não são publicadas, só os comentários sem denúncias.