domingo, 13 de maio de 2012

Preso pela Lei Maria da Penha em Pedra Lavrada/PB

Por volta da meia-noite da sexta-feira para o sábado,12/05/12, a Polícia Militar de Pedra Lavrada prendeu Severino Sabino de Souto após denuncia de sua companheira de que o mesmo havia chegado em sua residência altamente alcoolizado e desferiu um golpe no seu rosto  e em seguida a vítima saiu em busca de ajuda policial, ao mesmo tempo que o acusado começou a lhe ameaçar de morte, ao conseguir ajuda policial ficou sabendo que seu companheiro estava indo para casa de seus parentes armado com uma foice a sua procura para matar.
Após a chegada da polícia militar foi dado voz de prisão a Severino, o qual foi conduzido a Delegacia regional de Picuí juntamente com a foice a qual era utilizada para ameaçar a companheira e os parentes da mesma. Severino afirmou em interrogatório que não tinha condições de pagar nenhum valor estipulado como fiança e negou qualquer tipo de ameaça feito contra sua companheira alegando que ele era que estava sendo ameaçado pelos parentes da mesma, após a sua ouvida, o mesmo foi conduzido a cadeia local onde aguardará decisão da justiça.


www.setimaregional.com.br

*em breve foto do acusado e da arma utilizada*

2 comentários:

Anônimo disse...

Engraçado é a polícia de Pedra Lavrada se passar por "mocinha" nessa história. Sou moradora da rua Pe. Apôlonio onde aconteceu o ocorrido, assim que a discussão começou liguei para polícia local, solicitei que fosse mandando uma viatura urgente para o local. Esperamos por 20 minutos e ninguém apareceu, pessoas idosas e doentes foram ameaçadas, como é o caso do meu vizinho "Pessoa" que ainda está em processo de reabilitação e foi agredido fisicamente, até Dona Almira uma senhora de idade foi envolvida na confusão. O agressor foi embora e a polícia não apareceu, depois ele retornou ao local fazendo novas ameaças e eu novamente liguei para a delegacia e o policial me informou que já estava se dirigindo ao local, porém nunca apareceram por aqui, mas como a rua já estava bastante movimentada os netos de Dona Almira conseguiram fazer com que o agressor fosse embora. Cansada de esperar pela polícia a mulher que foi agredida se dirigiu para o prédio da delegacia para da parte do agressor pois: "Se Maomé não vai a montanha à montanha vai até Maomé". Foi depois dessa ida a delegacia que a vítima se dirigiu a casa de sua irmã e logo após foi surpreendida pelo agressor já pela 3ª vez, e ai a polícia apareceu, diga-se de passagem que a residência de sua irmã é muito próxima a delegacia, acho que eles não tiveram preguiça de sair para socorrer né??? É um absurdo tudo isso poderia ser evitado se no primeiro telefonema eles tivessem vindo prestar seu papel de defensores da ordem pública. Graças a Deus não aconteceu nenhuma tragédia, mas, não se assustem se daqui há algum tempo isso voltar acontecer, pois, não temos segurança pública, quando precisamos de socorro a polícia chega depois que tudo já tem terminado, se fosse pra de fato evitar uma tragédia, eles chegaram com hora de levar o cachão até o cemitério. Espero mesmo que os direitos do cidadão sejam respeitados, segurança pública é um direito assegurado por lei, vamos exigir que a Lei seja cumprida.

Curtir Responder

Anônimo disse...

Homens que batem em mulheres sao punidos pela lei Maria da penha e os homens que apanham das mulheres nao tem puniçao para elas? deveria existir tambem a lei Zé da Penha este senhor que esta preso o coitado apanha mais que mala veia a mulher da nele quando ele se embebeda ela bate demais no coitado air depois so e ruim o homem nao estou defendendo homems que batem em mulheres sou vizinha de severino e escuto as pauladas que a mulher da nele nao sei como ele aguenta tanta peia

Postar um comentário

Ao enviar sua denúncia especifique a sua cidade e Estado e conte detalhes do crime, caso contrário não podemos ajudar.

As denúncias não são publicadas, só os comentários sem denúncias.