sábado, 9 de junho de 2012

Ministra pede em nota apuração rigorosa do caso das mulheres esquartejadas na PB


atenção: no final existe fotos extremamente fortes
A ministra Eleonora Minecucci da Secretaria de Políticas para as Mulheres da Presidência da República (SPM-PR) enviou nota a imprensa, nesta sexta-feira (08), cobrando apuração rigorosa do Governo do Estado no caso das mulheres esquartejadas no bairro do Cristo, em João Pessoa (PB), nesta quarta (6).
Confira a nota na íntegra:
Os assassinatos com requintes de crueldade de duas mulheres e a profanação de seus corpos pela prática de esquartejamento são alvo de atenção da Secretaria de Políticas para as Mulheres da Presidência da República (SPM-PR). O órgão federal vai enviar, nesta sexta-feira à tarde (08), ofício com a solicitação de informações acerca das investigações dos casos à Secretaria de Estado da Justiça e Secretaria de Estado de Políticas para as Mulheres da Paraíba.
Também será pedida a rigorosa apuração dos casos, tendo em vista que os supostos mandatários estão presos.
"Esses crimes nos impactam novamente pela crueldade com que a violência contra as mulheres é praticada. A violência de gênero na Paraíba demonstra o quanto o poder público e a sociedade devem atuar com rapidez para a rigorosa punição dos agressores e o fim da impunidade", afirma Aparecida Gonçalves, secretária nacional de Enfrentamento à Violência contra as Mulheres da SPM.
Desde fevereiro, a SPM vem acompanhando sistematicamente os casos de violência contra as mulheres na Paraíba devido ao estupro coletivo e ao assassinato de mulheres em Queimadas. Em março, a ministra Eleonora Menicucci, da SPM, firmou com o governo da Paraíba a renovação da parceria por meio do Pacto Nacional pelo Enfrentamento da Violência contra as Mulheres, repassando R$ 1,3 milhão.
Além do ofício remetido aos órgãos do estado da Paraíba, a SPM está acionando a Comissão Parlamentar Mista de Inquérito (CPMI) da Violência contra a Mulher no Brasil, da qual a SPM faz parte como colaboradora permanente. A CPMI tem o objetivo de investigar a situação da violência contra a mulher e apurar denúncias de omissão do poder público diante do problema.

 Porque publicar as fotos?
simplesmente para todos saberem que conto de fadas não existe e que enquanto ficarem calados diante dos fatos pior será a criminalidade do nosso mundo, onde existe leis que protegem bandidos e pune o cidadão comum.






fotos: Aguinaldo Mota

6 comentários:

  1. Senhores politico ta na hora de tomar vegonha e tratar bandido como bandido coloquem um plbicito perguntando a população se são favoraveis ou não a pena de morte para punir os responsáveis por este time de crime e trans formem o resultado em lei

    ResponderExcluir
  2. Muito lindo dizer que quer punição agora. Tudo isso é culpa de quem fica lá em Brasília sentadinho só mudando as leis em favor dos políticos bandidos, aliviando as leis. Porque não enrijecem elas cada vez mais? Qual é o problema do brasil? É um paraíso para bandido é? Isso talvez seja o final dos tempos. Quem vai temer as leis que são brandas?

    ResponderExcluir
  3. Ta na hora de existir pena de morte sim neste pais e tambem aprovarem que bandidos menires sejam punidos tambem porque eles sabem o que fazem sim e como sabem e pra existir pena de morte sim.

    ResponderExcluir
  4. Meu Deus sangue de cristo tenha puder vala meu Deus q maldade.Se ela fizeram algo mal mas pelo amor de Deus nao se faz isso com um ser humano piedade meu Deus desse muito q vivemos

    ResponderExcluir
  5. Meus Deus em q mundo nois estamos...
    quem feis isso vai ter um castigo grande,
    É nessa hora q da revolta,quem feis isso vai ter q pagar.
    Agora q tem q ser lento sofrer bem divagar.

    ResponderExcluir
  6. Ta na hora de existir pena de morte sim neste país e também aprovarem que bandidos menores sejam punidos também porque eles sabem o que fazem sim e como sabem é pra existir pena de morte sim.

    ResponderExcluir

Ao enviar sua denúncia especifique a sua cidade e Estado e conte detalhes do crime, caso contrário não podemos ajudar.

As denúncias não são publicadas, só os comentários sem denúncias.