quarta-feira, 1 de agosto de 2012

Recapturado dois foragidos dos quatros que escaparam por um buraco na cadeia de Remígio, no brejo paraibano.


Dois detentos que tinham fugido da Cadeia Pública de Remígio, no Brejo paraibano, foram recapturados pela Polícia Militar na noite da terça-feira (31) na zona rural da cidade. De acordo com a Central de Operações da Polícia Militar (Copom), a polícia chegou até os fugitivos depois de uma denúncia de moradores da região. Quatro detentos fugiram e a PM ainda realiza buscas para localizar os outros dois fugitivos.
A fuga aconteceu na madrugada da terça-feira (31). Quatro dos quinze detentos da unidade prisional fizeram um buraco na cela que dava acesso ao pátio e fugiram por volta das 3h30. Os presos ainda pularam um muro de pouco mais de dois metros antes de chegar à rua. Segundo a direção da cadeia, eles utilizaram partes das camas de alvenaria para fazer o buraco.

 A fuga foi percebida por um agente penitenciário depois que cães, utilizados na segurança da cadeia, começaram a latir. O agente chamou a Polícia Militar para fazer uma varredura na unidade. Policiais militares realizaram uma recontagem e verificaram que quatro presos tinham fugido. Os presos que fugiram são do regime provisório e respondem processos pelos crimes de assaltos, lesão corporal e homicídio.
De acordo com o diretor do presídio, Valdir Ribeiro, a falta de infraestrutura poderia ter provocado uma fuga em massa. "O equipamento é frágil infelizmente. Acredito que em no máximo meia hora eles conseguem fazer esse buraco na estrutura. Nós também não temos cerca elétrica, como a maioria das cadeias, o que dificulta a segurança", admitiu. Ele ainda apontou o problema da superlotação.
O gerente executivo do Sistema Penitenciário da Paraíba, tenente-coronel Arnaldo Sobrinho, disse que se reuniu na manhã da quarta-feira (1) com a equipe responsável pela manutenção dos presídios da Paraíba para tentar melhorar a estrutura da cadeia. "Essas cadeias antigas têm um sistema deficitário. É preciso fazer um estudo para saber que melhoramentos podem ser feitos. Vamos mandar na semana que vem uma equipe para a cidade exatamente para traçar essas soluções. Não apenas lá, mas em Pocinhos e em algumas outras cidades da região", esclareceu.
fonte: G1
Será que mandarão uma equipe para melhorar a estrutura da cadeia de Picuí que é a mais antiga e caótica onde os tijolos ainda são de barro cru, jogou água já está se desmanchando?

2 comentários:

  1. Esses bandidos são mais bem tratados do que nossos filhos que passam fome, recebem salários maiores do que nós que trabalhamos o mês inteiro. E o que eles fazem? roubam, matam, estupram e não podem realizar trabalhos pesados para pagar a pena! Isso é culpa de nossos políticos que fizeram isso pensando no dia que eles fossem presos pelas suas roubalheiras no congresso, nas câmaras de vereadores, VOTEM DE NOVO NESSES BANDIDOS!

    ResponderExcluir
  2. É por estes motivos que estou pedindo exoneração pela terceira vez, e até a presente data não foi publicado, estou indo na próxima semana para João Pessoa pedir pessoalmente, muitas são as criticas que ja recebi, mais ninguém sabe a nossa situação, agora vou dizer quanto ganho para vocês, recebo menos de um salario minimo, pergunto, vale a pena dar a sua vida por isto, esta porcaria é tão ruim ,que ninguém quer ir para lá. para ganhar um salario minimo e ter que fazer serviço perfeito, e quando você implanta as devidas medidas disciplinares nos apenados, em menos de um ano eles estão nas ruas, e você desprotegido, não vale nem a pena, pois se levar o tiro de uma alma sebosa desta , o salario não dar para custear as despesas. fora a estrutura física do prédio da cadeia que não tem como você fazer o serviço direito. ESTE É O MEU DESABAFO COM ESTA PORCARIA DE SISTEMA PENITENCIÁRIO FALIDO, ja falei pessoalmente com o secretario a respeito do salario, e o que me falou foi que não poderia fazer nada, então eu também não posso fazer o serviço como deve ser feito. Assina Edson Calado, Diretor da Cadeia Pública de Picui - pedindo exoneração mais uma vez.

    ResponderExcluir

Ao enviar sua denúncia especifique a sua cidade e Estado e conte detalhes do crime, caso contrário não podemos ajudar.

As denúncias não são publicadas, só os comentários sem denúncias.