sábado, 20 de abril de 2013

Polícia Civil divulga áudio em que assessor de Juiz tenta extorquir réu em processo de Indenização.

Nesta sexta-feira, 19, a Polícia Civil de Picuí divulgou o áudio em que Marllon Laffit Feitosa Passos, 25 anos tentou extorquir 22 mil reais de réu em processo no qual seria cobrado por danos morais um valor em torno de 150 mil reais. Marllon acreditava que conseguiria inicialmente os 22 mil reais dos réus no processos mais chega a negociar e reduzir o valor até 11 mil reais. Sabendo se tratar de uma extorsão o réu do processo grava o pedido de dinheiro de Marllon, no qual o mesmo usa nomes do Juiz da cidade de Picuí e de advogados do processo em tramite. Marllon mostra ser uma pessoa fria na hora da negociação e no final pede que a vítima da extorsão não conte pra ninguém nem mesmo para seu próprio advogado, deixando transparecer que se tratava de um golpe.
Se o pedido de 11 mil reais finais era para beneficiar o réu do processo, porque o seu próprio advogado não podia saber?

Ao saber da gravação do áudio o Delegado Regional João Joaldo com apoio da guarnição militar deu voz de prisão ao acusado Marllon Laffit, o qual questionado sobre a extorsão disse em sua defesa que foi um mal entendido e que o mesmo estava apenas negociando a compra de caixões para sua agência de advogados que trabalhava em Campina Grande. Na defesa de Marllon a sua advogada disse que o mesmo caiu em uma cilada. 

Marllon já se encontra em liberdade....

escute o áudio.







www.setimaregional.com.br

8 comentários:

  1. Jadiel, só não vou liberar o seu comentário para não haver perseguição contra a sua pessoa. Pois os grandes ninguém pode sozinho. É lastimável o que ocorre nessa região e concordo com a sua opinião também.

    ResponderExcluir
  2. isso é lamentável,esses acontecimentos só viarmos pela televisão mas infelizmente já chegou em nossa região.
    que barbaridade, essas acusações são muito serias.
    a populãoção de picui pede as autoridades superiores que tomem alguma atitude cabível para esse acontecimento precisamos de pessoas para nos defender não de corruptos.

    ResponderExcluir
  3. esse marlon já se encontra em liberdade por que?
    a policia faz seu papel de prender e a justiça já solta
    isso é uma grande desfeita contra a população, está bem claro o acontecido foi tudo gravado.
    mas não entendi mesmo porque ele já foi solto
    esse caso deve ser bem investigado
    parabéns pela policia de picui, pra justiça de picui não posso dizer o mesmo

    ResponderExcluir
  4. esse rapaz queria comprar um caixão de 22 mil reis e porque ele falava tanto no juiz e dr. nilo isso é uma historia super mal contada acho que ninguém vai acreditar picui está desse jeito na gravação tudo ficou muito claro.
    socorro autoridades superiores venham nos ajudar aqui em picui
    porque tem muitas coisas a serem corregidas.

    ResponderExcluir
  5. Eu não sei se as pessoas se fazem de idiotas ou se de fato são idiotas. Como podem culpar um mero estudante de algo deste tamanho? Isso esta mal contado, isto não se resume apenas a este ato, porém ninguém ver nem investiga isto. Esse rapaz com certeza será processado e condenado. Mas, me pergunto. Será que só ele teve culpa? Moro em Picuí a 28 anos e já vi inumeras coisas erradas vindas de todas as esferas, inclusive do judiciário, a corregedoria já veio a Picuí, já existe a denuncia de venda de liminares. Pelo amor de Deus gente, o Marlon teve a sua parcela de culpa mas, abram os olhos que isso é bem maior que ele é maior que a gente e só não é maior do que Deus. A verdade vai aparecer e vocês vão ver. ass: Antonio Lopes

    ResponderExcluir
  6. nossa que absurdo essa gravaçao
    se esse marlon está com uma acusação tão seria contra o juiz
    por que o juiz soltou ele?
    essa história está muito confusa e a gravação parece ser verdadeira
    concordo com esses outros comentários esse caso precisa ser bem investigado

    ResponderExcluir
  7. meu deus em que mentira vamos acreditar...que vergonha.

    ResponderExcluir

Ao enviar sua denúncia especifique a sua cidade e Estado e conte detalhes do crime, caso contrário não podemos ajudar.

As denúncias não são publicadas, só os comentários sem denúncias.