sexta-feira, 5 de abril de 2013

Homem bebe mais de 1 litro de cachaça em 8 minutos e morre na cama em Remígio/PB.

Por volta das 11:00hs desta sexta-feira, 05 de abril, populares de Remígio comunicaram a Delegacia  local que o senhor JOSÉ LEANDRO DO NASCIMENTO, com 30 anos de idade, natural de Esperança/PB e morador da comunidade Padre Cícero, em Remígio/PB havia morrido.
Após policiais Civis se deslocarem até o local ficaram sabendo que nesta manhã o senhor José Leandro seria encaminhado para o CAPS para tomar alguns remédios para controlar sua ansiedade pela Cachaça já que o mesmo é viciado. Segundo Terezinha do Nascimento Silva, mãe da vítima, informou que ele seria internado em João Pessoa ainda esta semana, mas a viajem teve que ser remarcada para a próxima terça-feira, 09/04.
Terezinha informou que se dirigiu até a cidade afim de procurar um carro da prefeitura para levar seu filho para o CAPS de Esperança já que Remígio não possui, para o mesmo receber algum tratamento paliativo, quando retornou para casa viu o seu filho deitado na cama todo mole e com cheiro de cachaça e recebeu orientações de populares de levá-lo no médico outro dia, pois naquela situação não seria tendido.
No decorrer das horas Terezinha ficou sabendo que seu filho havia tinha ido para um bar próximo onde populares lhe ofereceram cachaça, algumas pessoas no bar se surpreenderam o que Leandro  fez, o mesmo tomou 8 copos de cachaça um atrás do outro em menos de 8 minutos, sendo a quantia maior que um litro de cachaça só vindo parar quando alguns populares mandaram ele parar e ir embora.
Ao chegar em casa Leandro se deitou na cama altamente alcoolizado e não acordou mais.

Após a confirmação do óbito a família foi aconselhada a providenciar o Atestado de óbito junto ao cartório da cidade, pois neste caso não era necessário o encaminhamento para o NUMOL já que a causa mortis era conhecida.

www.setimaregional.com.br  com informações da  Delegacia de Remígio/PB

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ao enviar sua denúncia especifique a sua cidade e Estado e conte detalhes do crime, caso contrário não podemos ajudar.

As denúncias não são publicadas, só os comentários sem denúncias.