sábado, 11 de maio de 2013

Em meio a rebelião do Serrotão, bandido de Pedra Lavrada tenta fugir. Justiça determina transferência de Hugão para João Pessoa/PB


Detentos responsáveis por rebelião no ‘Serrotão’ são transferidos para João Pessoa.


A transferência foi autorizada pelo juiz das execuções penais de Campina Grande, Fernando Basílio Leite.

A ação imediata dos agentes e de policiais militares impediu uma fuga em massa da Penitenciária Regional de Campina Grande Raymundo Asfora, mais conhecida como Serrotão, nesta segunda-feira(06).

Após a tentativa de fuga e o princípio de rebelião, foram apreendidos vários aparelhos celulares, baterias, facas artesanais, algumas porções de maconha e cordas feitas com lençóis, conhecidas como “tereza”, durante operação nos nove pavilhões.

Às 00:30h, três detentos tentaram fugir por meio de uma corda feita com lençóis. Um dos agentes de plantão efetuou um disparo de advertência para inibir a ação dos presos, que retornaram à cela do pavilhão 8, onde haviam cerrado as grades. Uma equipe de agentes foi até o pavilhão e identificou os detentos que pretendiam fugir, os quais foram transferidos para o isolamento.

Por volta das 06:00h, quando os agentes iriam fazer a contagem de rotina da população carcerária, os apenados começaram a se rebelar, quebrando as paredes dos pavilhões e jogando pedras nas guaritas. O Grupo Penitenciário de Operações Especiais (GPOE) e o Batalhão de Operações Especiais (BOPE) da Polícia Militar foram acionados para conter o tumulto.
De acordo com o secretário da Administração Penitenciária, Wallber Virgolino, a ação dos agentes e dos policiais evitou o que poderia resultar numa fuga em massa. “Os apenados arrancaram algumas grades e pretendiam usá-las como escada para pular o muro, mas não lograram êxito no plano”, informou. 

Os presos que tentaram fugir durante a madrugada são Albanizio Emerson XavierCornélio Hugo Queiroz de Medeiros(Hugão) e Rafael Félix da Silva

A Secretaria de Estado da Administração Penitenciária vai providenciar a transferência dos presos para outra unidade prisional. 

Fonte: Secom/PB

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ao enviar sua denúncia especifique a sua cidade e Estado e conte detalhes do crime, caso contrário não podemos ajudar.

As denúncias não são publicadas, só os comentários sem denúncias.