domingo, 15 de setembro de 2013

Universitários paraibanos estão se alcoolizando nos ônibus cedidos pelas prefeituras para frequentarem as universidades.

Já é de conhecimento geral, principalmente quem tem parentes universitários que seus filhos andam nos ônibus com colegas que se deslocam para Campina Grande na sexta-feira, apenas para se alcoolizarem, muito das vezes no point de Campina Grande, "Cantinho Universitário" de frente a UFCG ou em outro estabelecimento próximo as faculdades do centro, onde esses jovens até o momento de subirem nos ônibus para regresso as suas cidades de origem tomam até a última dose, isso quando um deles não sobe com garrafas de cachaças, onde é possível sentir o cheiro no ônibus. Como é conhecido o local preferido por esses que gostam de beber dentro dos veículos é o chamado "fundão" , onde os mais animados ficam conversando alto ou cantando, tirando a concentração daqueles que querem aproveitar o momento para estudar mais um pouco, ou dormir, já que o dia foi puxado tanto no trabalho como na universidade. Alguns motoristas estipulam regras de convivência como a partir de determinado ponto da viagem ninguém mais faz barulho e as luzes são apagadas, mas em outros ônibus isso não é obedecido. Vejamos o texto a seguir do portal São Vicente Agora que relata os fatos ocorrido com o ônibus da cidade de São Vicente do Seridó.

Alguns estudantes universitários de São Vicente do Seridó promoveram uma verdadeira 'farra' na última sexta feira 13, dentro do ônibus escolar, cedido pela prefeitura para transportar os universitários até Campina Grande - PB.

Segundo informações que chegaram ao saovicenteagora.com.br cerca de 8 universitários consumiram bebidas alcoólicas dentro do ônibus quando o mesmo voltava para São Vicente do Seridó.

Houve bate boca e muita agressão verbal dentro do ônibus que, por pouco não chegou as vias de fato. Até política foi envolvida no assunto. O tumulto começou na volta para casa, já no município de São Vicente do Seridó, por volta de 22h40min, na PB 177, nas imediações do Sitio Serra do Cardeiro, zona sul do município.

Universitários que estavam no veículo, disseram a nossa reportagem que os estudantes estavam bastante alcoolizados, quando uma universitária pediu para que eles respeitassem os outros universitários que não participavam da 'farra', promovida no ônibus público municipal. Um dos 'farristas', já alcoolizado, disse que "bebia com o dinheiro dele e quem estivesse incomodado descesse do ônibus".

Outra universitária revidou e disse que "ninguém era obrigado a aguentar bar e boate dentro do ônibus". O motorista chegou até a para o veículo. Além do consumo de álcool os farristas ainda ouviam músicas pelo celular e cantavam em voz alta. 

Ônibus que fazem o transporte de estudantes universitários geralmente estão envolvidos em alguma confusão. Alguns dias atrás 9 universitários de Juazeirinho PB foram processados pelo Ministério Público por dano ao patrimônio público.

Após várias confusões no transporte universitários, a cidade de Junco do Seridó, no Cariri paraibano, adotou um código de postura dentro do ônibus: Os estudantes não podem consumir bebias alcoólicas dentro do veículo, ou fazerem barulhos, já que muitos estudantes saem do trabalho e só tem tempo de estudar dentro do ônibus quando vão para universidade e, muitos quando voltam cansados, ainda vão trabalhar.

Nossa reportagem ainda apurou que uma universitária que foi agredida verbalmente, irá acionar o Ministério Público na próxima terça feira. O saovicenteagora.com.br foi informado também que a prefeita, a secretária de educação do município e o secretário municipal de transportes, já tem conhecimento do caso. Resta saber quais providências serão tomadas para este tipo de baderna não volte mais a acontecer.

Um comentário:

  1. E o caso de Picuí, onde atacaram o motorista com socos sem provocação?

    ResponderExcluir

Ao enviar sua denúncia especifique a sua cidade e Estado e conte detalhes do crime, caso contrário não podemos ajudar.

As denúncias não são publicadas, só os comentários sem denúncias.