sábado, 12 de outubro de 2013

Mito ou verdade: A verdadeira história da fuga dos presos de Picuí no período do fim do mundo de 1999.

Picuí veio ficar famosa em Agosto de 1999 por um fato fantasioso criado por um jornalista que viu a ligação de um fato real com outro fato imaginário e aproveitou o momento para crescer profissionalmente com isto, no final resultou na morte prematura de um homem que teve que viver seus últimos dias com uma vergonha de si mesmo devido ao seu vício pela cachaça que lhe traiu.



O picuiense Jaime Geminiano prestava serviço na cadeia de Picuí e também tinha um vício pelo álcool, devido a essa fragilidade foi enganado por presos que conseguiram fazer com que o mesmo abri-se as celas para fugirem, quando um repórter veio saber dias depois do fato e para dá um ar de matéria nova e chamativa juntou a fuga da cadeia com uma expectativa de que as profecias de Nostradamus iria se cumprir:

Que profecia?
Nostradamus, previu que em 11 de agosto de 1999, dia em que ocorreria o último eclipse solar total do século 20 e do milênio, haveria a chegada de um grande rei do terror. “Em 1999 e sete meses, do céu virá um grande rei do terror. Ressuscitará o grande rei D’ANGOLMOIS. Antes que Marte reine pela felicidade (X.72)”

No Brasil, as emissoras de TV começaram a fazer matérias sobre o tema afim de ganhar audiência com o imaginário das pessoas e seguindo a linha de outros jornalistas, C. S., jornalista da TV Paraíba[1999], noticiou que o carcereiro liberou os presos devido ao fim do mundo, com isso a notícia correu o mundo, a nível nacional e internacional.

“quando nos dão uma pancada no corpo, basta cuidarmos da ferida para que o nosso organismo volte à sua constituição natural. Mas quando a agressão é moral, aí dá mais trabalho para se encontrar a cura”--Jaime Geminiano. ex-carcereiro, ex-farmacêutico, picuiense até o fim dos dias.
 
Após alguns meses de sofrimento, ridicularização popular e principalmente isolamento social, veio a falecer vítima de Acidente Vascular Cerebral (AVC) em decorrência da depressão que lhe foi causada pela repercussão da matéria do  sr. C. S e não foi devidamente reconhecido como homem, cidadão picuiense que além de prestar serviços na cadeia, tinha um outro serviço na cidade junto a sua farmácia, a qual prestou relevantes serviços a sociedade.


MITO: Jaime não acreditava no fim do mundo e nem tinha intenção de soltar presos por isso, foi traído pelo o álcool.

Toda essa história de como foi será melhor detalhada no mais novo livro da escritora, jornalista e Advogada: Fabiana Agra.

PICUÍ DO SERIDÓ: SÉCULO XX

fonte:
nos links abaixo você poderá ver o nome do jornalista
http://marciosantana.blogspot.com.br
Grupo Amigos de Picuí
www.setimaregional.com.br

2 comentários:

  1. Franklin, por acaso o jornalista seria o Carlos Siqueira?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Segundo o grupo amigos de Picuí, é sim. Como não encontrei matéria da época para o embasamento não publiquei o nome. Depois que o livro da escritora Fabiana Agra for publicado com a história ai todos poderão falar a vontade porque terá uma prova concreta dessa história que saiu na mídia televisiva da época.

      Excluir

Ao enviar sua denúncia especifique a sua cidade e Estado e conte detalhes do crime, caso contrário não podemos ajudar.

As denúncias não são publicadas, só os comentários sem denúncias.