terça-feira, 19 de novembro de 2013

A bomba estourou! Governador da Paraíba incha gasto com propaganda em 58% e reduz 18,5% com Segurança Pública.

Outras áreas do governo também sofreram defasagem, como Habitação, Cultura e Saneamento.

A discussão da Lei Orçamentária Anual (LOA) para o exercício de 2014 tem gerado grandes embates entre oposição e situação no Plenário da Assembleia Legislativa da Paraíba e na Comissão de Orçamento. Nesta terça-feira, 19, o deputado Carlos Batinga (PSC) ocupou a tribuna e inflamou a discussão ao revelar números da LOA que demonstram uma inversão das prioridades do governo para o próximo ano.
De acordo com Batinga, a LOA prevê um inchaço nos gastos do governo com comunicação de mais de 58% e em contrapartida reduz os investimentos em Segurança em mais de 18,5%.
Estas plenárias do Orçamento Democrático são um engordo a população, pois não acredito que qualquer cidadão, em qualquer plenária, tenha sugerido que o governo ampliasse os investimentos em Comunicação e diminuísse em Segurança, ou seja, aplicasse mais em Comunicação do que em Segurança, que é área que mais preocupa o cidadão paraibano, já que a violência toma conta de nossas cidades”, afirmou.
Outras áreas do governo também sofreram defasagem, como Habitação (35,7%), Cultura (38%), Saneamento (14,5%) e Meio Ambiente (16%). O deputado lamentou ainda que a Pasta da Saúde terá um aumento de apenas 6% em 2014, em relação a 2013.
O Governo precisa repensar este orçamento e procurar ampliar os gastos naquilo que a população mais necessita, que é Saúde, Segurança, Habitação e Meio Ambiente. Sem isso não se pode pensar em desenvolvimento para o Estado”, sustentou.
Os deputado Toinho do Sopão e Frei Anastácio repercutiram em seus discursos os dados apresentados por Batinga. Anastácio disse que os dados mostram o que o governo considera prioridade.
Funcionários da Educação prevem indicativo de greve nos próximos dias, a polícia ainda não se manifestou.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ao enviar sua denúncia especifique a sua cidade e Estado e conte detalhes do crime, caso contrário não podemos ajudar.

As denúncias não são publicadas, só os comentários sem denúncias.