segunda-feira, 2 de dezembro de 2013

Polícia Civil solicita que possíveis outras vítimas façam reconhecimento de estuprador preso em Campina Grande/PB

A Polícia Civil de Campina Grande está solicitando que outras possíveis vítimas de Sebastião Ferreira da Silva, preso na manhã desse sábado (30), compareçam à sede da 10ª Delegacia Seccional, no bairro do Catolé, para fazer o devido reconhecimento do acusado, que vinha atacando mulheres em hotéis da cidade.
De acordo com delegado seccional, Iasley Almeida, Sebastião estava sendo investigado pela Delegacia Especializada da Mulher e pelo Grupo Tático Especial (GTE) da 10ª DSPC, após cometer triplo estupro no Hotel Central, contra estudantes do Estado do Tocantins que participavam de evento em Campina. O crime aconteceu no dia 6 de novembro.
“Nós pegamos as imagens do hotel e vimos toda a ação desse criminoso. Ele costuma perambular pelos corredores dos hotéis que escolhe para atacar, rende as vítimas com uma faca e as estupra dentro do próprio apartamento onde as mulheres ficam hospedadas. Desde então, nossas equipes caíram em campo para tentar localizá-lo e prendê-lo”, disse Iasley.
Na manhã de sábado, Sebastião entrou no Hotel Onigrat e utilizou da mesma estratégia para atacar quatro estudantes pernambucanas. Ele foi abordado por um funcionário do hotel quando tentava sair do prédio. A Polícia Militar foi acionada e conduziu o estuprador para a delegacia.
Sebastião foi preso com vários aparelhos celulares e, por isso, deverá ser indiciado também por roubo qualificado, além dos estupros praticados. “As imagens do triplo estupro e o relato das vítimas não deixam dúvidas. Agora, pedimos que outras possíveis vítimas também venham fazer o reconhecimento”, reforçou a delegada da Mulher em Campina, Herta de França.
Em setembro de 2010, o acusado já havia sido preso no estado da Bahia, após atacar mulheres dentro de um hotel na cidade de Paulo Afonso, usando uma faca para render as vítimas.
www.setimaregional.com.br  com informações da Central de Polícia 10ªDSPC

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ao enviar sua denúncia especifique a sua cidade e Estado e conte detalhes do crime, caso contrário não podemos ajudar.

As denúncias não são publicadas, só os comentários sem denúncias.