sábado, 7 de dezembro de 2013

Receptador tenta vender celular roubado, recebe notas falsas como pagamento em Remígio/PB


A guarnição da polícia Militar de Remígio sob o
 comando de SDPM Márcio Leandro juntamente com o Comissário Franklin Basilio, retiraram de circulação três notas de R$20,00 FALSAS na cidade de Remígio.
O fato aconteceu quando um cidadão que ainda está sob investigação tentou vender um celular NOKIA por R$60,00, alegando ser o proprietário, mas recebeu de outro elemento, menor de idade, a quantia de R$60,00 em notas falsas.
O acusado de vender o celular informou que o mesmo teria nota fiscal, mas mesmo assim o aparelho ficou detido para averiguação, após o policial Franklin realizar uma varredura pelo aparelho constatou que o mesmo tinha informações de seu proprietário anterior que seria uma senhora conhecida por Jéssica da cidade vizinha Esperança/PB, ao entrar em contato com a mesma foi informado que seu celular havia sido roubado. Com essas informações a equipe levou ao conhecido do Delegado Lamartine Lacerda para a formalização dos tramites legais, onde o acusado de vender o celular poderá responder por receptação dolosa(aquela em que você adquire um bem sabendo que é roubado), ainda não ficou claro se as notas falsas seriam do adolescente ou se do mesmo que tentou vender o celular.
As investigações continuarão.
Vale ressaltar que no comércio de Remígio está circulando notas falsas só que as pessoas não estão levando ao conhecimento das autoridades policiais, ficando com elas em seu poder numa tentativa de repassar a frente. Vale salientar que receber, guardar ou passar a frente notas falsas é punível de processo.
Quem receber alguma nota falsa deve se dirigir a uma delegacia mais próxima registrar a queixa e formalizar a entrega das notas para ser encaminhado a Polícia Federal para investigação.
A foto acima é das notas falsas, onde tentam imitar a marca d'água  do mico-leão, símbolo das notas de R$20,00.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ao enviar sua denúncia especifique a sua cidade e Estado e conte detalhes do crime, caso contrário não podemos ajudar.

As denúncias não são publicadas, só os comentários sem denúncias.