sexta-feira, 27 de dezembro de 2013

Suspeito de comandar roubos de carros no RN e PB é preso em Natal.

 
Lindenjohnson Silva Ferreira Filho foi preso na manhã desta sexta-feira (27), em Natal (Foto: Reprodução/Inter TV Cabugi)Um dos detidos na Operação Revide, deflagrada na manhã desta sexta-feira (27) pela Polícia Civil do Rio Grande do Norte, é Lindenjohnson Silva Ferreira Filho, suspeito de ser um dos líderes de uma quadrilha que roubava e clonava carros no Rio Grande do Norte e na Paraíba. De acordo com o delegado Frank Albuquerque, a investigação que culminou com a deflagração da operação começou há cerca de três meses.
"Essa operação começou quando eu ainda era o titular da Delegacia Especializada em Defesa da Propriedade de Veículos e Cargas (Deprov), há cerca de três meses. Quando o delegado Atanásio Gomes assumiu ele deu sequência a investigação que dentre tantos outros, cumpriu o mandado de prisão do Lindenjohnson", disse o delegado.
Falando ao G1, o delegado explicou como funcionava o esquema da quadrilha, que também atuava no estado da Paraíba. "O esquema funciona da seguinte forma, um grupo, normalmente que estava dentro de presídios, encomendava os carros. Uma segunda parte da quadrilha era responsável pelos assaltos e entrega dos carros aos receptadores para que pudessem ser feitas as adequações, como a alteração do chassi, por exemplo. Depois disso, uma outra ramificação era responsável pela parte de documentação do carro junto ao Detran para que depois os veículos pudessem ser vendidos. Tanto gente de boa fé quanto gente de má fé adquiriu esses carros", contou Frank.
Vários veículos também foram apreendidos durante a operação Revide, na Grande Natal (Foto: Larisse Souza/Inter TV Cabugi)

Ainda segundo o delegado, dos 18 mandados de prisão que foram expedidos, três foram cumpridos dentro de presídios do estado. "Os pedidos dos veículos normalmente vinham de dentro dos presídios. O Lindenjohnson era um dos cabeças aqui do lado de fora. Ele era um dos coordenava a quadrilha nas ruas e é suspeito de comandar assaltos aqui no RN e também na Paraíba", disse o Frank Albuquerque.
Prisão durante audiência
Lindenjohnson Silva Ferreira Filho já havia sido preso em setembro suspeito do roubo e arrombamento de veículos em Natal e João Pessoa. Segundo o delegado Frank Albuquerque, na ocasião os policiais cumpriram também mandado de busca e apreensão na casa do suspeito em Parnamirim. A prisão aconteceu após ele deixar uma audiência  no Fórum Miguel Seabra Fagundes, na zona Sul da capital potiguar.
O suspeito havia participado de uma audiência para responder por corrupção ativa, acusado de tentar pagar para ser liberado em blitz.
Operação Revide
A Polícia Civil do Rio Grande do Norte deflagrou na manhã desta sexta-feira (27) uma operação denominada Revide. Segundo o delegado Frank Albuquerque, que em março deu início às investigações, a missão foi desarticular uma quadrilha especializada em furtos e roubos de veículos que vem agindo em Natal e na região metropolitana da capital potiguar. Mais de 50 policiais trabalham desde o início da manhã no cumprimento de mais de 40 mandados de prisão, busca e apreensão.
Armas, documentos, dinheiro e talões de chques foram apreendidos durante a operação Revide, deflagrada na Grande Natal (Foto: Larisse Souza/Inter TV Cabugi)De acordo com o delegado Frank, a operação recebeu esse nome em alusão ao revide da Polícia a uma tentativa de assassinato sofrida por escrivão da Deprov, que teria sido encomendada pela quadrilha em questão. Segundo o delegado, a vítima teria sido alvo de mais de 15 disparos de pistola no bairro de Candelária, na zona Sul de Natal. Durante a ação, um dos bandidos foi baleado e preso no Hospital Monsenhor Walfredo Gurgel, na capital potiguar.
O delegado afirmou que o depoimento desse suspeito foi primordial para processo de investigação. "Após prendermos esse suspeito tivemos as informações necessárias para desmantelar essa quadrilha. Foi graças a isso que conseguimos monitorar o grupo", disse ele.
fonte: VC Artigos&Notícias com informações do G1RN

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ao enviar sua denúncia especifique a sua cidade e Estado e conte detalhes do crime, caso contrário não podemos ajudar.

As denúncias não são publicadas, só os comentários sem denúncias.