domingo, 22 de dezembro de 2013

Suspeito de realizar sequestros e assaltos é preso em João Pessoa/pb

Policiais militares prenderam na noite deste sábado (21), um homem de 20 anos, que é suspeito de liderar uma quadrilha que realizava sequestros e assaltos em vários bairros de João Pessoa. Outros três integrantes do grupo já haviam sido  presos no dia 29 de novembro, durante uma operação no bairro São José, na capital.
De acordo com o Tenente Márcio Alcântara, da Ronda Ostensiva Tática com Apoio de Motocicletas (Rotam) do 1º Batalhão, o suspeito foi preso quando quatro policiais de moto faziam rondas pelo bairro São José.
“Ele estava em uma moto, e após a abordagem foi encontrado um revólver calibre 357 por baixo da camisa dele. O suspeito já tinha sido reconhecido pelas vítimas através de fotografias e além disso era foragido da Penitenciária Desembargador Silvio Porto em Mangabeira, onde já cumpria pena no regime semi aberto por roubo, mas há cinco meses não retornava para àquela unidade prisional”, informou o tenente.
O suspeito foi levado para a 12ª Delegacia Distrital, em Manaíra, e autuado por roubo, sequestro e porte ilegal de arma. Ele será encaminhado nesta segunda-feira (23) para o Presídio do Roger.
Em novembro, policiais da Rotam do 1º BPM montaram uma operação no bairro São José e conseguiram prender os outros três suspeitos de integrar a quadrilha, com eles foram encontrados  um revólver calibre 38, munição e drogas. Todos estão no Presídio do Roger.
Os quatro homens presos são apontados pela polícia como sendo os autores  de sequestros, onde levavam as vítimas para praticar assaltos em estabelecimentos comerciais, principalmente no bairro de Manaíra, e após estes crimes abandonavam as pessoas, geralmente na entrada do bairro São José, principal rota de fuga do bando. Na semana em que foram presos eles tinham praticado crimes no bairro Brisa Mar, João Agripino e Castelo Branco, segundo as investigações policiais.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ao enviar sua denúncia especifique a sua cidade e Estado e conte detalhes do crime, caso contrário não podemos ajudar.

As denúncias não são publicadas, só os comentários sem denúncias.