terça-feira, 7 de janeiro de 2014

Família de Genoino pede doações para pagar multa de R$ 468 mil



José Genoíno e a filha Miruna
Foto: Reprodução/Facebook

José Genoíno e a filha Miruna Reprodução/Facebook
BRASÍLIA E SÃO PAULO – O PT e a família do ex-deputado José Genoino (PT-SP), condenado no processo do mensalão, reforçaram a campanha de arrecadação de fundos depois que a Vara de Execuções Penais (VEP) do Distrito Federal determinou, nesta segunda-feira, o pagamento de multa de R$ 468 mil fixada pelo Supremo Tribunal Federal (STF). Em site montado com esse fim, Miruna, uma das filha de Genoino, afirma que o petista já vendeu um carro e pede ajuda para não ter que vender a casa na qual o ex-deputado morava em São Paulo. De acordo com esse site, foram recolhidos desde 11 de novembro do ano passado R$ 30.966 por meio de transferências, boletos bancários e cartões de crédito.
"Você que conhece o companheiro José Genoino, você que sabe dos equívocos no julgamento da Ação Penal 470, deixe sua contribuição para que José Genoino pague a multa da Ação Pena 470, no valor de R$ 468 mil, e não precise vender a sua casa", diz o site.
A Vara de Execuções Penais (VEP) do Distrito Federal determinou nesta segunda-feira que cinco condenados no processo do mensalão, entre eles Genoino, paguem em dez dias as multas determinadas STF. Ao todo, são cerca de R$ 10 milhões. Os despachos, com data de segunda-feira, esclarecem que, se o dinheiro não for pago, o nome do condenado será incluído na lista da Dívida Ativa da União, conforme determina o Código Penal.
"Tenho certeza de que todos aqui sabem perfeitamente que eu e minha família não temos como pagar 468 mil reais. A duras, duríssimas penas, estou pagando parcelado um apartamento que vale muito menos do que isso. Meus pais moram onde moram, como muitos de vocês também sabem. O carro que meu pai tinha, um Logan de 2008, foi vendido para podermos ajustar nossas finanças depois da prisão. O que vão fazer conosco? Vão tomar a nossa casa?", diz Miruna em texto postado no site. O mesmo texto havia sido divulgado por Miruna no Facebook.
Já o presidente do Diretório Estadual do PT de São Paulo, Emídio de Souza, disse nesta terça-feira que estuda a viabilização de uma vaquinha para ajudar os condenados do mensalão filiados ao partido a pagarem as multas.
— Vou conversar com lideranças e com as famílias para ver quem tem condição de pagar e quem não tem — disse Emídio.
O assunto deve começar a ser discutido nesta quarta-feira. O líder petista destacou que a decisão de organizar a vaquinha é pessoal e não do diretório.
— É uma ideia minha. Quem quiser contribui. Podemos organizar um jantar, uma pizza ou alguma outra atividade. Não podemos usar o dinheiro do partido para isso.
José Dirceu, Delúbio Soares e João paulo Cunha também terão que pagar multas, mas os valores exatos ainda serão calculados.
O Genoinio e o João Paulo não têm condições de pagar as multas. O Delúbio e o José Dirceu eu não sei. Eles não acumularam patrimônio. Isso é uma das coisas que me indigna nesse processo.
Genoino também foi condenado a seis anos e onze meses de prisão, em regime inicial semiaberto. Mas ele está provisoriamente em prisão domiciliar, devido ao estado delicado de saúde. No dia 19 de fevereiro, o presidente do STF, ministro Joaquim Barbosa, poderá mudar o regime de cumprimento da pena, com base em nova avaliação médica. Conforme a sentença do STF, Genoino cometeu formação de quadrilha e corrupção ativa no esquema de pagamento de mesada a parlamentares engendrado no governo Lula.
Barbosa não autorizou transferência do petista para o apartamento onde morava em São Paulo com a mulher, os filhos e os netos. Genoino foi levado para a Penitenciária da Papuda, em Brasília, em 15 de novembro. Dias depois, passou mal e foi internado em um hospital. Depois, foi transferido para a casa de um parente.
O petista foi submetido a cirurgia cardíaca em julho passado, em São Paulo. Segundo a defesa, Genoino precisa do acompanhamento regular de profissionais da mesma cidade. Pacheco pediu que seu cliente fosse para São Paulo amanhã, para se consultar no Hospital Sírio-Libanês, mas Barbosa negou-lhe o benefício. Disse que o paciente poderia se tratar com um profissional de Brasília, onde cumpre prisão domiciliar.
fonte: O globo.
Esse é o nosso Brasil.

Um comentário:

  1. EU SOU DA PARAÍBA E VOU VENDER MINHA CASA E PEGAR A MINHA MIXARIA QUE GANHEI SUADO TRABALHANDO PRA AJUDA-LO PORQUE EU ACHO QUE ELE ESTA LISO DE VERDADE;SO SI NOS BRASILEIROS FÔSSEMOS ASNOS DE VERDADE; ALÉM DE NOS ROUBAR SOUTO QUER NOS ROUBAR PRESO TAMBÉM ÔOOOOOO BRASIL VEI. LASCADO.

    ResponderExcluir

Ao enviar sua denúncia especifique a sua cidade e Estado e conte detalhes do crime, caso contrário não podemos ajudar.

As denúncias não são publicadas, só os comentários sem denúncias.