quarta-feira, 1 de janeiro de 2014

O ano de 2014 começou com muito lixo nas praias.

Casal dorme na areia de Copacabana no primeiro dia de 2014. (Foto: Fabio Motta/Estadão Conteúdo)Muita gente que assistiu à queima de fogos em Copacabana, na Zona Sul do Rio, para saudar a chegada de 2014, aproveitou para ver o sol nascer e acabou ficando na praia nesta quarta-feira (1º). Mas o cansaço bateu e a solução foi procurar uma sombra para tirar um cochilo. Um grupo encontrou numa tenda da Polícia Militar um recanto perfeito para a primeira soneca do ano.
Mas quem ainda teve fôlego, ou aqueles que chegaram muito cedo, se renderam ao sol a pino do primeiro dia de 2014 e fizeram fila para uma chuveirada para espantar o calor. Por volta das 9h30, o céu estava limpo, sem nuvens, e o sol e o calor eram de um típico dia de verão carioca.
Maria Solange, Andressa Lima da Silva e Daniel de Paiva, que viraram o ano em Copacabana, afirmaram que só pretendem ir embora depois do meio-dia.

Garis na areia

Banhistas de Copacabana comentavam que a água do mar estava limpa, sem sacos plásticos, flores ou latas de bebida que pudessem deixar desagradável o mergulho.

A limpeza da praia envolveu 1.150 garis e terminou às 9h. Segundo o presidente da Comlurnb Vinícius Roriz, a quantidade de lixo recolhido foi menor que em 2013.
Os garis que varriam as ruas de Copacabana confirmavam que havia menos lixo no chão, mas os garis que limpavam as praias encontravam dificuldades para realizar o trabalho. O sol forte e o mar calmo atraia mais banhistas a cada hora que passava e, por volta das 10h, a praia estava cheia.
Apenas algumas flores ainda estavam na areia por volta das 10h40 desta quarta. Apesar disso, latas na areia ainda eram vistas, pois a praia estava cheia e isso dificultava o trabalho dos garis.
"Este ano está mais difícil, porque a gente limpa e logo alguém suja novamente, e o trabalho não dá vazão", disse um dos garis da equipe da praia que preferiu não se identificar.
Havia ainda muitos cacos de vidro na areia, o que oferecia risco aos banhistas, principalmente às crianças. No entanto, algumas pessoas ajudavam os garis na limpeza, levando a eles os cacos que encontravam.
Balanço da Comlurb

Os garis recolheram 368,2 toneladas de lixo na Praia de Copacabana na noite de terça-feira (31) e na manhã desta quarta-feira (1º), informou a Comlurb, 10% a menos do que no ano passado, quando foram recolhidos 403 toneladas de resíduos. A Comlurb acredita que a diminuição ocorreu devido à instalação de mais contêineres de lixo na orla: foram mil, além dos ecopontos exclusivos para lixo reciclável. Somente na manhã desta quarta, foram tiradas das ruas do bairro 261 toneladas de lixo, segundo a Comlurb.

Ambulantes que foram a Copacabana vender bebidas durante a festa de Réveillon decidiram continuar o trabalho ao longo da madrugada e durante a manhã desta quarta-feira (1º).
Segundo Cristiano de Jesus, que trabalha na praia com a licença da Prefeitura, nesta época do ano ele compra um latão de cerveja por R$ 3,50, valor maior que o preço fora de temporada. Por isso, os ambulantes aumentam o preço das bebidas e mesmo assim não conseguem 100% de lucro, disse, por causa dos gastos com o gelo.
O time da limpeza em campo (Foto: Glenda Almeida/G1)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ao enviar sua denúncia especifique a sua cidade e Estado e conte detalhes do crime, caso contrário não podemos ajudar.

As denúncias não são publicadas, só os comentários sem denúncias.