segunda-feira, 19 de maio de 2014

O delegado que mais aproximou a polícia da sociedade se despede de Remígio após 5 anos de serviços prestados.


Na manhã desta segunda-feira, 19 de maio, o Delegado Lamartine Lacerda utilizou a sua fan page pessoal para se despedir da cidade de Remígio após 5 anos de serviços prestados, o mesmo não comentou qual o motivo teria sido utilizado para sua substituição mas para alguns policiais essa é uma medida tomada para evitar vínculos  estreitos com a sociedade local.
Lamartine foi um dos delegados que mais obteve prisões de repercussões a nível estadual sendo exibidas pelas emissoras locais, com uma equipe reduzida e nos últimos meses sem um escrivão para auxiliar na parte cartorária.

Trabalhou nas cidades de Cubati acumulando com São Vicente do Seridó, Nova Floresta, Remígio, onde acumulou com Algodão de Jandaíra e temporariamente com a cidade de Arara.
Agora assumirá a cidade de Areia, no brejo paraibano que conta com algumas dezenas de processos baixados(acumulados). Veja abaixo a mensagem escrita aos amigos e populares da cidade de Remígio.



Recebi portaria interna do delegado regional me transferindo de Remigio.


Como tudo o que aconteceu na minha vida até hoje, creio em Deus que a mudança, depois de 5 anos e meio acabe sendo o melhor.


Tenho ainda um pouco tempo para resolver as pendências de quase dois anos sem escrivão em Remigio, o que gerou muitos transtornos, mesmo com toda a paciência do Judiciário.
Ainda assim, consegui mostrar serviços relevantes e tirar a impressão que a população e os políticos de lá tinham com a delegacia...

Desde que fui designado para lá, em novembro de 2008, descaracterizei a figura do "delegado de política", que acatava os conchavos em detrimento da legalidade.

Era uma cidade onde os menores infratores mandavam, onde havia leilões de virgens, onde a delegacia era mero órgão expedidor.
E conseguimos mostrar uma face diferente da polícia.
Mostramos uma identidade!
Social, mas legalista.
Fomos parceiros do judiciário, do MP, da militar, do conselho tutelar...

Fui agraciado com um honroso título de cidadão remigense!
Passei por três gestões estaduais e duas municipais, o que comprova que sem partidarismo, a polícia funciona melhor!

Houve falhas, sempre há!
Mas saio com o dever cumprido.
Não com a sensação de que tudo se exauriu, exatamente por todas as pendências geradas por um ano e sete meses de caos, sem escrivão desde outubro de 2012.

Nesse tempo, fui minado de todas as formas.
Não é fácil fazer de boletim a ordem de missão, tombamento e remessa.

Isso, como dito, tem gerado e possivelmente ainda me gerará problemas de ordem correicional.

Adoeci, envelheci, amadureci, mas aprendi...
Não perdi minha essência, e isso é o que importa!

Nunca fui muito considerado na hora de assunção de cargos, e nunca me importei com isso.
Nunca tive "costas quentes" ou intercessores...

Os trabalhos homéricos que consegui, foram resultado de muito esforço, alguma sorte e apoio da juíza, que também saiu de lá recentemente, merecidamente promovida.

Foi gratificante ouvir os elogios do povo de Remigio!

A duras penas, consegui tirar a unidade de um lugar inóspito e insalubre para uma casa ampla, digna da polícia civil e da população.

Insisti, persisti e hoje Remigio tem uma unidade policial digna. Não perfeita, mas digna.

E o mais importante, tem-se o respeito pela polícia civil.
Há credibilidade, que pode ser comprovada pela confiança na formulação de denúncias.

A notícia da transferência tem sido um pesadelo para mim.

Como sabiamente me preconizou um grande mestre e amigo, ícone da PCPB, quem não tem competência não se estabelece.

Não tenho medo de trabalho.

Se nesses 9 anos de polícia, assim como nos meus 10 anos no TJPE, passei por poucos lugares, é porque me inteiro, me dedico, me dôo. Fiz amigos, deixei poucos desafetos...

Parto para mais este desafio.
Agradeço a todos os que contribuíram para a construção dessa importante parte da minha estrada!

Perdoem as falhas, errei tentando acertar.

Um grande abraço,

Lamartine Lacerda

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ao enviar sua denúncia especifique a sua cidade e Estado e conte detalhes do crime, caso contrário não podemos ajudar.

As denúncias não são publicadas, só os comentários sem denúncias.