terça-feira, 24 de junho de 2014

Fogos de artifício na porta dos outros e 190 da polícia desligado na cara de cidadão.

Na noite desta terça-feira, 24 de junho noite de São João, um morador de Campina Grande foi surpreendido por fogos sendo jogados em seu portão e quando saiu para pedir que soltassem em outro ponto demais moradores responsáveis pelos fogos disseram que a rua era pública e devia ser soltado naquele ponto.(sendo que a casa dos donos dos fogos fica a mais de 50 metros em área menos povoado). ao notar que entre os responsáveis pelos fogos havia um mais alterado resolveu o queixoso ligar para o 190 e pedir que alguma atitude fosse tomada para evitar um mal maior. Resultado: O operador do 190 disse que só poderia realizar rondas já que toda a cidade estava na mesma situação. O queixoso compreendeu a situação e aceitou a ronda como alternativa, só que a sua ligação foi desligada sem ao menos o operador solicitar o endereço ou o nome do reclamante.
Segundo o queixoso ele tentou ligar outras duas vezes seguida mais teve sua ligação cancelada.
É dessa forma que a sociedade está protegida com o serviço de preservar a vida dos outros e o mal maior.
Já noticiamos notícias em que pessoas chegaram a pedir que vizinhos abaixassem sons e foram mortos, imagine no caso de fogos de artifício, onde até o cinegrafista já fora morto em manifestações.
Até onde iremos com estes tipos de serviços para a sociedade?

Ainda segundo o queixoso ele realizou a ligação próximo de seu portão para que os responsáveis pelos fogos ouvissem, e pelo relato dele só isso aliviou já que viatura neste ponto ele sabe que nessa noite como todas as noites nunca passará, mesmo sendo uma rua que já houve vários assaltos e um ponto de consumo de drogas a céu aberto, que já noticiamos outras vezes.

Reveja matérias da localidade:

Tiros e perseguição no bairro Dinamérica em Campina Grande/PB; Polícia prende suspeitos de tráfico no bairro.

0


Na tarde desta terça-feira, 24 de dezembro, as vésperas do Natal, o silêncio foi quebrado por volta das 15:20hs, quando diversos tiros foram disparados e a polícia estava perseguindo três suspeitos(duas mulheres e um homem) de estarem traficando drogas, próximo a Avenida Dinamérica, onde os elementos jogaram parte da droga dentro de um matagal e até o momento a polícia não encontrou, mas obteve êxito na apreensão dos três elementos.
Próximo a esse matagal funciona uma "biqueira" a beira de um campo de futebol, onde é possível ver usuários de droga utilizando da erva, em diferentes horários do dia, sendo possível ver usuários as 07:00hs da manhã, durante a tarde e por incrível que pareça hoje não tinha ninguém consumindo no ponto já conhecido, é provável que esses elementos apreendidos hoje seja os fornecedores dos usuários que vão ao campo de futebol fumar a droga, onde já colocaram até um sofá velho para usufruir.
Segundo populares uma moto cinquentinha preta ficou abandonada do outro lado da rua onde iniciou as perseguições e seria a moto dos acusados, além de que uma mulher levou um tiro de raspão, mas essa última informação não foi confirmada, até o momento.
www.setimaregional.com.br com informações do local.

Mais um assalto em Campina Grande e a polícia continua "estudando" uma solução pra criminalidade.

3
No início da noite desta segunda-feira ,02 de junho, por volta das 18:30hs um Soldado do Exército foi pego desprevenido quando estava chegando em sua rua próximo ao INSS da Dinamerica. Ao sinalizar para entrar na rua um casal utilizando de uma moto Twister amarela emparelhou com sua moto e mandou desligar e jogar a chave longe em seguida a mulher revistou o soldado enquanto que o piloto apontava a arma para o soldado, após revistar a carteira do mesmo, tirou o dinheiro e jogou a carteira no chão, mandando que o mesmo ficasse de costas.
Após o roubo os bandidos pegaram com destino ao bairro do Cruzeiro.
Após se recuperar do susto a vítima acionou a polícia Militar via 190 e até o fechamento dessa matéria nenhuma guarnição compareceu ao local, mesmo a vítima tendo parentes dentro da polícia. Pelo jeito nem os da família não estão protegendo.

Nas últimas entrevistas que a polícia vem dando nas mídias televisivas só escuta-se a desculpa para sociedade de que a polícia está estudando uma forma de combater a criminalidade, verificando os índices.

O interessante que na antiga gestão do 2º Batalhão ficava guarnições espalhadas pelo bairro do Santa Rosa, outra guarnição de frente ao posto do INSS escondida em ponto estratégico. Agora não se ver nada de segurança nos bairros e este ponto é constantes os assaltos.
Até quando ficará nos estudos?
Até quando a população será roubada e morta?

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ao enviar sua denúncia especifique a sua cidade e Estado e conte detalhes do crime, caso contrário não podemos ajudar.

As denúncias não são publicadas, só os comentários sem denúncias.