segunda-feira, 1 de dezembro de 2014

Revista em Cadeia de Picuí encontra celulares e corda artesanal para fuga.

Material encontrado nas celas
Seguindo orientação do secretário de Administração Penitenciária da Paraíba, Walber Virgolino, na manhã desta segunda feira dia 1º, os agentes penitenciários Adriano (diretor), Junior e Alexandre, com o auxilio de policiais militares realizaram uma inspeção de rotina na cadeia pública local e para surpresa dos mesmos foram encontrados 4 aparelhos celulares, 5 baterias e 3 carregadores, além de um pincel, parte de uma colher, um eixo central de ventilador, uma corda tipo “Tereza”- feita com retalhos de um lençol, uma porção de Massami, pó para refresco do tipo “KISUC”, uma "marica" cachimbo improvisado para fumar crack, etc, etc.

Informações colhidas junto aos agentes penitenciários dão conta que parte da colher e o eixo central de ventilador os presos usam para fazer escavações nas paredes das celas ou como arma contra seus rivais. Após cavar um pequeno buraco na parede para esconder objetos ilícitos, eles fecham com um pedaço de espuma, em seguida prepara uma espécie de “tinta” feita com água e o pó de “kisuc” amarelo, da cor da parede e pinta a espuma que serve de tampa para o buraco com a intenção de despistar os agentes.


A direção da cadeia encaminhará todo o material encontrado nesta segunda feira (1º), às autoridades competentes e vão tentar identificar como todo este material chegou aos apenados.

Segundo o secretário de Administração Penitenciária da Paraíba, Walber Virgolino, presídio não é hotel, nem creche. Se eles estão presos é porque cometeram crime e têm que pagar. “Bandido tem que ser tratado como bandido”, disse o secretário.

Agentes penitenciários 
O senhor Adriano - agente penitenciário e diretor da cadeia, afirmou a reportagem do ClickPicui que as revistas nos visitantes e familiares dos presos serão intensificadas no sentido de evitar que materiais ilícitos cheguem aos mesmos.

texto e fotos :
Jornalista Francisco Araújo. www.clickpicui.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ao enviar sua denúncia especifique a sua cidade e Estado e conte detalhes do crime, caso contrário não podemos ajudar.

As denúncias não são publicadas, só os comentários sem denúncias.