quinta-feira, 12 de fevereiro de 2015

“Estatuto da Criança e do Adolescente é de dar nojo”, diz Pedro Cunha Lima.

Defensor de uma reforma do Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA), o deputado federal, Pedro Cunha Lima (PSDB) disse, nesta quinta-feira (12), que o ECA “é de dar nojo”.
Pedro Cunha Lima garantiu que existe um atraso no enfrentamento da questão de menores envolvidos em crime hediondo a exemplo da ‘Barbárie de Queimadas’, quando adolescentes participaram de estupro coletivo e mortes de mulheres, mas que os mesmos após período de três anos cumprindo medidas sócio-educativas voltam para a sociedade como se nada de grave tivesse acontecido.
São jovens que violentaram. Que cometeram assassinatos e hoje saem de medidas sócio-educativas, porque sequer é considerado crime. Isso não é considerado crime e eles saem impunemente, são inimputáveis. São considerados réus primários. São todos esses fatos que indigna cada vez mais a sociedade e que precisa ser revisto e restabelecido. A mudança do Eca é imperiosa e urgente. O ECA hoje é de dar nojo”, argumentou Pedro Cunha Lima.
De acordo com Pedro Cunha Lima, a sociedade não pode mais ficar com o sentimento de impunidade. De acordo com Pedro, a legislação atual incentiva ainda mais o menor na criminalidade.
Estamos com uma legislação que traz esse sentimento de impunidade e isso não faz bem algum. Muito pelo contrário,  isso estimula o  jovem a ficar a vontade para fazer bem o que entender. Pois se considera alguém que sai ileso de tudo. É isso que tem que acabar”, destacou.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ao enviar sua denúncia especifique a sua cidade e Estado e conte detalhes do crime, caso contrário não podemos ajudar.

As denúncias não são publicadas, só os comentários sem denúncias.