segunda-feira, 16 de março de 2015

Delegado prende em flagrante receptador de celular roubado na cidade de Remígio/PB. O aparelho havia sido roubado em Areia no início do ano.

O Delegado e o Escrivão da cidade de Areia iniciaram uma investigação no final do mês de janeiro após um roubo ocorrido naquela cidade onde bandidos roubaram vários celulares.

Depois de quase dois meses de investigação chegaram a um dos compradores dos celulares roubados, o popular Rubens de 18 anos havia adquirido um Smartphone Nokia 930 avaliado entre R$ 1.300,00 e R$1.800,00, no entanto o mesmo não sabia que a polícia estava monitorando a circulação do Smartphone através das antenas localizadas nas cidades e com a numeração do IMEI(número único que identifica o celular, como um CPF) a autoridade policial solicitou das operadoras qual era o chip que estava sendo utilizado naquele momento no Smartphone e quem era o seu proprietário. Diante das informações obtidas começou-se a procura de Rubens por Remígio, até obter seus endereços na cidade, sendo conseguidos três.

Após essas informações em mãos a autoridade policial ligou para o receptador do Smartphone roubado e pediu que o mesmo se apresentasse na delegacia local para prestar esclarecimentos, de ante mão ele tinha confirmado com o delegado que estaria na delegacia na hora marcada, sendo que não compareceu, precisando novamente a polícia se deslocar atrás dele.

Ao chegar no estabelecimento comercial de sua genitora o receptador foi pego em flagrante utilizando o celular roubado e disse que não foi a delegacia porque não foi intimado formalmente. Diante do estado flagrancional foi dado voz de prisão para o mesmo que em seguida foi encaminhado a delegacia local para as formalidades de praxe.

Em seu depoimento o receptador disse que comprou o Smartphone por R$300,00 na feira da troca de Remígio(Já conhecida da população pela venda de produtos roubados), alegou que não sabia que era roubado, e nem desconfiou do vendedor não ter nem a nota fiscal, nem carregador, nem caixa, além do mais disse que nunca tinha visto o homem que lhe vendeu.

Devido as nossas leis a autoridade policial teve que arbitrar fiança, para que o acusado pudesse responder o crime em liberdade, sendo afixado o valor de R$788,00.

O processo agora seguirá para o judiciário da cidade de Areia onde ocorreu o crime, e o celular voltará para o seu verdadeiro dono.

Vale ressaltar que este foi um trabalho desenvolvido pelo Delegado Portela, da cidade de Areia, que foi contra todos os demais que não realizam esse tipo de serviço investigativo sobre roubos de celulares que na maioria das vezes fica apenas na confecção de uma Certidão para o bloqueio do celular, que ajuda no aumento do número de celulares sendo roubados, onde o receptador fica sem punição.

Então bandidagem, quando vocês comprarem um celular sem nota fiscal e ele estiver funcionando perfeitamente, fique esperto porque suas ligações pode está sendo rastreado pela polícia e todas as ligações ficam armazenadas nas operadoras DURANTE cinco anos, mensagens de textos e voz, números discados.

Se você compra algo que não sabe a origem, você também está cometendo um crime.

R$300,00 do bandido + R$788,00 da fiança crime + serviços do advogado(+- R$1.000,00)+  prestação de serviços a comunidade ou pagamentos de cestas básicas(+- R$700,00)= R$2.788,00, esse é o valor por baixo dessa brincadeira, sem contar a dor de cabeça pela frente.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ao enviar sua denúncia especifique a sua cidade e Estado e conte detalhes do crime, caso contrário não podemos ajudar.

As denúncias não são publicadas, só os comentários sem denúncias.