sábado, 14 de março de 2015

Mulher tenta aplicar golpe da barriga em Arara/PB e pega até criança recém-nascida de amiga.

No início da tarde deste sábado, 14 de março, os policiais civis plantonistas da cidade de Esperança foram acionados devido um problema no hospital local onde populares estavam acusando de ter havido um sequestro na localidade.

Entenda o caso:

Vamos chamar as mulheres de  Maria (mãe verdadeira) e Paula (a golpista). Nomes fictícios.

Paula queria segurar o seu companheiro de toda forma, então nas idas e vindas das separações a mesma disse para ele na última vez que fizeram as pazes que estava grávida. Paula tomou conhecimento que sua amiga Maria estudante de agronomia estava grávida, e sabendo que no passado Maria tinha abandonado um filho para sua genitora cuidar, resolveu fazer a proposta de ficar com o filho que a mesma estava esperando.

Resultado de imagem para recem nascidoMaria aceitou a proposta e todo o pré-natal foi feito utilizando os documentos de Paula como sendo a gestante, e quando Maria foi dá a luz, deu entrada no hospital utilizando os documentos de Paula novamente.

Após o nascimento Paula pegou a criança e saiu da maternidade como sendo a mãe da criança e Maria voltou para casa. Quando chegou em casa Maria não soube explicar o que tinha acontecido com a criança, não soube dizer em qual hospital tinha dado a luz.

Ao tomar conhecimento do desaparecimento do filho, o pai verdadeiro mesmo estando em São Paulo mandou os parentes correrem atrás e descobrir o que tinha acontecido, pois queria seu filho vivo ou morto, mesmo que tivesse que gastar o dinheiro para descobrir a verdade. Diante disso a polícia Civil foi acionado e após questionar o que realmente havia acontecido Maria confessou tudo.

Maria e Paula são moradoras de Araras e amigas, após os tramites legais Maria voltou com o filho ao hospital de Esperança para dá início a novos documentos com os nomes reais.

O caso será investigado pelo Delegacia de Esperança.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ao enviar sua denúncia especifique a sua cidade e Estado e conte detalhes do crime, caso contrário não podemos ajudar.

As denúncias não são publicadas, só os comentários sem denúncias.