quarta-feira, 18 de março de 2015

Policiais são presos por suspeita de extorsão e tráfico no Sertão da PB

Três policiais civis estão detidos na carceragem da Central de Polícia Civil em Campina Grande, desde as primeiras horas da manhã desta quarta-feira (18). Os três, que são agentes de investigação, foram presos na terça-feira (17) sob suspeita de abuso de autoridade, extorsão e tráfico de drogas em Catolé do Rocha, no Sertão paraibano, mas, precisaram ser transferidos para Campina Grande, para ficarem em uma cela especial, onde deverão permanecer inicialmente por 30 dias.

Conforme determinação da Delegacia Geral de Polícia Civil da Paraíba, o Grupo de Operações Especiais (GOE) da instituição ficará responsável pela investigação do caso. O delegado Allan Terruel preside o inquérito e representou pela prisão temporária dos envolvidos, que foi deferida pelo Poder Judiciário.
 “A decisão foi tomada visto à gravidade da denúncia, feita por um comerciante local, que é preso do regime semiaberto, e procurou a Polícia Militar, sendo encaminhado à delegacia para falar que estava sendo extorquido. Segundo ele, em Catolé do Rocha, foi abordado por policiais que estavam com uma quantidade de maconha e teriam exigido R$ 150 mil para que não imputassem a ele a posse da droga. Nesse momento, os três policiais civis foram reconhecidos como autores do fato, na própria delegacia”, explicou João Alves, delegado geral de Polícia Civil.
Ainda de acordo com a polícia, a prisão foi pautada em uma investigação criteriosa, em testemunhos e também em indícios materiais. “É muito difícil realizar um trabalho como esse, iniciando as investigações e prendendo integrantes da nossa instituição. No entanto, foi uma ação necessária e demonstra uma evolução da Polícia Civil, que passou a cortar na própria carne e não tolerar qualquer tipo de notícia desse tipo envolvendo seus servidores”, completou o delegado Allan Térruel.
Versão do G1 Paraíba
Até o momento ASPOL, Associação dos policiais Civis não emitiu nota sobre o fato.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ao enviar sua denúncia especifique a sua cidade e Estado e conte detalhes do crime, caso contrário não podemos ajudar.

As denúncias não são publicadas, só os comentários sem denúncias.