domingo, 7 de junho de 2015

Inmetro suspende registro de berço e determina retirada do produto do mercado após morte de recém nascidos.

Estudo, que simulou diversas posições e travamentos, evidenciou risco de asfixia em espaçamento indevido entre as laterais e extremidades dos berços e os colchões
Estudo, que simulou diversas posições e travamentos, evidenciou risco de asfixia em espaçamento indevido entre as laterais e extremidades dos berços e os colchões
Com base nos registros de acidentes cadastrados no Sistema Inmetro de Monitoramento de Acidentes de Consumo, o Inmetro conduziu um estudo para averiguar a existência de potenciais riscos no berço da empresa Burigotto S/A, modelo Nanna, com o objetivo de ampliar a segurança do produto, que é regulamentado pelo instituto e só pode ser comercializado após ser submetido a um processo de certificação e autorizado, por meio da obtenção do respectivo registro do produto junto ao Inmetro, a utilizar o Selo de Identificação da Conformidade.
O estudo, que considerou cenários de uso normal do berço, simulando diversas posições e travamentos, evidenciou risco de asfixia em espaçamento indevido entre as laterais e extremidades dos berços e os colchões.
A fim de evitar que outros modelos apresentem risco similar ao detectado e, ao considerar a necessidade de respaldar as ações de acompanhamento no mercado, o Inmetro publicou a Portaria n° 243/Presi, em 21/05/2015, aumentando o rigor da regulamentação e determinou a imediata retirada do mercado do berço da marca Burigotto, modelo Nanna.
Sendo assim, o consumidor que possuir esse modelo de berço dobrável deve suspender imediatamente o uso e entrar em contato com a empresa para obter mais informações ou com a ouvidoria do Inmetro pelo e-mail ouvidoria@inmetro.gov.br.
Fonte: Inmetro
O órgão só veio tomar providencias depois que foi relatado e divulgado pela mídia televisiva vários casos de mortes de crianças que usavam os berços portáteis da marca.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ao enviar sua denúncia especifique a sua cidade e Estado e conte detalhes do crime, caso contrário não podemos ajudar.

As denúncias não são publicadas, só os comentários sem denúncias.