quarta-feira, 7 de outubro de 2015

Acusado de matar policial em Puxinanã/PB, havia trabalhado como vigilante de rua na cidade.

(Francisco Alberto)
Um dos homens que trocaram tiros com a polícia civil e morreu no Hospital de Trauma, trabalhou até bem pouco tempo como vigia de rua na cidade de Puxinanã.

Francisco Alberto da Silva, de 25 anos, suspeito de integrar uma quadrilha de traficantes e assaltantes tinha uma fotografia vestido como um segurança.

O superintendente regional de polícia civil, Luciano Soares confirmou esta “função” em entrevista a Patrulha da Cidade/TV Borborema nesta quarta-feira (07/10).

De acordo com o delegado, o suspeito teria trabalhado como “segurança de rua” para um homem que garantiu ter despedido Francisco, assim que soube de algumas atitudes desabonadoras.

Luciano Soares também confirmou que Marcos Paulo Vinícius, o policial que também morreu na troca de tiros nesta terça-feira (06), NÃO usava colete balístico.
“Era uma investigação de rotina, de averiguação. Infelizmente desencadeou na morte do policial”. Segundo informações repassadas ao superintendente, “quando os policiais chegaram a casa, ‘Marquinhos’ foi na frente e assim que entrou no local foi recebido com os disparos e caiu. A partir daí tínhamos a missão de retirá-lo do local e revidar os tiros”.

Quanto ao outro suspeito, Eric Menezes de Lima, de 18 anos, o Hospital de Trauma informou que ele encontra-se na enfermaria cela e seu estado de saúde inspira cuidados.

Fonte: RenatoDiniz.com


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ao enviar sua denúncia especifique a sua cidade e Estado e conte detalhes do crime, caso contrário não podemos ajudar.

As denúncias não são publicadas, só os comentários sem denúncias.