terça-feira, 3 de novembro de 2015

Polícia Civil e militar troca tiros com bando do Bacurí no momento da comemoração pela morte no Engenho Cipó de Areia/PB

Policiais civis e militares prenderam neste domingo (01/11), três suspeitos de fazer parte do bando liderado por “Bacuri”.

Houve troca de tiros.
Francisco de Almeida Filho, "casquito - Picolé", de 24 anos, morador da zona rural e que realizava serviços de moto-táxi ao lado da igreja Matriz de Remígio foi atingido e acabou morto.

Picolé foi preso no mês de setembro de 2015, por posse de arma de fogo, mas já havia conhecimento da participação dele com gangues na cidade.


Tudo aconteceu na comunidade “Gravatá-Açú” em Remígio, no Brejo, onde o bando fazia um churrasco.

O Bacuri conseguiu fugir, mas informações ainda não confirmadas pela PC dão conta de que ele pode ter sido ferido.

O cerco ocorreu numa casa e ao perceberem a presença da Polícia Civil, os ocupantes da residência abriram fogo.

A resposta foi imediata.

Foram apreendidos litros de whisky, duas armas e uma caixa de munição.

No dia anterior Bacurí havia torturado e matado um senhor no sítio Engenho Cipó, Areia/PB.

Francisco de Assis da Silva e Carlos Geraldo de Souza, mas conhecido por "Gê", foram presos na operação. Carlos Geraldo encontra-se internado no Hospital do Trauma.

Um comentário:

Ao enviar sua denúncia especifique a sua cidade e Estado e conte detalhes do crime, caso contrário não podemos ajudar.

As denúncias não são publicadas, só os comentários sem denúncias.