quinta-feira, 11 de fevereiro de 2016

Casal paraibano é preso por estelionato e falsidade ideológica após ostentação em Hotel no RN

faa75067f5734eed4eabf57b2122c20d0ce3891410fe2289a9966f3da1b326b5
Usando documentos falsos como o nome de Diego de Sousa Santos, no entanto, se tratando verdadeiramente de Diego Formiga de Oliveira, 29 anos, o jovem patoense foi preso em companhia de sua namorada, Mayara Oliveira Lima, em Natal (RN), quando ambos praticavam crimes de estelionato e também falsidade ideológica.
O casal foi flagrado quando estava hospedado no Hotel Esmeralda, em Natal. A ostentação com gastos levantou a desconfiança de funcionários que acionaram a Delegacia Especializada de ao Turista (DEATUR). Ao verificar os documentos de Diego se percebeu que eram falsos, para piorar, com o casal também foram encontrados vários cartões de crédito que não pertenciam a eles.
O casal é da Paraíba, porém o Cadastro de Pessoa Física (CPF) dos dois está como sendo do Rio de Janeiro (RJ). Com Diego Formiga e Mayara Oliveira também foi encontrado um aparelho leitor de cartão conhecido por “Chupa-cabra” usado na clonagem de cartão de crédito.
Contra Diego pesam ainda três processos criminais no Estado da Paraíba e um no Maranhão. Mas não consta mandado de prisão, apesar dos crimes cometidos.
Em 2013 Diego foi preso na Operação Firewall realizada na Paraíba e que prendeu acusados de clonar cartões de crédito e até vereador estava no meio.
Também em 2013 foi preso com um carro clonado.
Em 2012 ele foi preso por estelionato em outro estado .
40dbfaca857a29164ecad1c60159d1dc-horz
 Diego Formiga já tinha sido preso em 2012 acusado de integrar uma quadrilha de estelionários, como mostra matéria abaixo:
Sem título
Em 2013 também foi preso com veiculo clonado 
Sem título
Portal do Litoral 

"O problema do estelionato é que a justiça nunca é pesado e é o crime que mais rouba dinheiro dos outros"

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ao enviar sua denúncia especifique a sua cidade e Estado e conte detalhes do crime, caso contrário não podemos ajudar.

As denúncias não são publicadas, só os comentários sem denúncias.