quinta-feira, 29 de maio de 2014

Corpo é encontrado esquartejado dentro de tanque na zona rural de Remígio/PB. Vítima foi identificada pela PC.





  Na manhã desta quarta-feira, 28 de maio, populares acionaram a polícia Civil e Militar informando que havia um corpo boiando sem cabeça em um tanque de pedra localizado no sítio Lagoa da Cruz, zona Rural de Remígio/PB.
Após a Polícia Militar isolar o local do crime foi acionado o Núcleo de Homicídios de Esperança  que tem a frente o Delegado Cláudio Marques e Seccional Karine  Lima/12ªAISP, guarnições do Corpo de Bombeiros de Campina Grande para retirar o corpo da água e esgotar o tanque afim de encontrar as demais partes do corpo como também prováveis armas do crime.
Já no início da noite após mais de 6 horas de serviços foi encontrado a última parte do corpo a cabeça, sendo no total 3 partes, corpo, cabeça e um braço, onde tinha ferimentos de golpes de facão ou machado, vários tiros pelo corpo e na cabeça.
Estiveram no local também as guarnições militares de Remígio e a dupla de Comissários da Civil Franklin Basilio e Luiz Xavier, estes últimos após verificar a cabeça e as tatuagens identificaram o corpo como sendo de Alexandro Cardoso da Silva, conhecido por Índio Bebo, residente no sítio Gravatá-Açu, do outro lado da cidade de Remígio, até o momento contra Alexandro só existia um processo por furto e pertubações devido seu vício por cachaça.

Ainda não existe um motivo que levaram a matar com requintes de crueldade Alexandro, pedimos a quem tenham alguma informação entrar em contato com 197 ou deixar a denuncia nos comentários nesta matéria, pois estamos em parceria com o núcleo de homicídios de Esperança para elucidar este e outros crimes.
Esta é a segunda morte em menos de 8 dias de pessoas que tinham envolvimento com cachaça e estão sendo executados, o outro se tratava de um mecânico, conhecido por queixo de burro, executado próximo ao posto da PRF no Distrito de São Miguel/Esperança, mas ele trabalhava em Remígio. Ambos os crimes ainda são um mistério.


www.setimaregional.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ao enviar sua denúncia especifique a sua cidade e Estado e conte detalhes do crime, caso contrário não podemos ajudar.

As denúncias não são publicadas, só os comentários sem denúncias.